Sua plataforma online de comida
vegetariana e vegana.
Conheça

Colunistas

Você está em: Colunistas > Colunas > Mariana Beduschi

A arte de recomeçar

Publicada em 28.03.2016

veliveryonline2

recomecar destaque

Foto: Reprodução

 

Olá Pessoal, tudo bem?

Como é bom estar de volta! Ainda mais em uma segunda-feira que, embora desprezada por muitos, não deixa de carregar consigo um ar de recomeço e renovação – duas de nossas habilidades mais essenciais e especiais.

Todos nós, em muitos momentos de nossas vidas, somos desafiados por significativas mudanças. Algumas são muito bem-vindas e celebradas, como a compra da tão sonhada casa, a promoção há tanto tempo esperada, a aprovação no vestibular, o casamento, a chegada de um novo bebê na família, etc. Mas como reagir quando estas chegam na forma de um golpe doloroso e injusto?

Pode ser o final de um relacionamento, a perda de um ente querido, uma demissão repentina – ou qualquer outro revés que nos torne frustrados e insatisfeitos profissionalmente, o ideal que não se concretizou, os bens e sonhos levados em uma enchente, um exame com diagnóstico inesperado… Assim, em meio a tantos cenários desoladores, como é possível esboçar qualquer atitude ou visualizar alguma solução? De onde vem a força e a determinação necessárias para sairmos do fundo do poço e ignorarmos de uma vez por todas os fatores que nos levaram até lá?

Normalmente, nosso sofrimento e imediatismo tratam de indicar-nos uma rota de fuga para o furacão que tomou conta de nosso presente: podemos simplesmente ignorar o problema e deixar que o tempo e a sorte se encarreguem de desconstruí-lo, ou lamenta-lo constantemente para nossos familiares, amigos, redes sociais ou nosso bom e velho travesseiro. A curto prazo, estas medidas podem, sim, trazer um conforto razoável e imediato para nossas angústias. No entanto, na verdade não passam de placebos temporários que nada fazem em prol de nosso aprendizado e fortalecimento.

O pior de tudo é que esta atitude pode tornar-se constante para algumas pessoas, fazendo com que estas acabem por carregar consigo uma bagagem imensa, repleta de inseguranças, mágoas e traumas – e será justamente essa bagagem que as impedirá de seguir pela estrada de seus sonhos.

Em seu livro Herói, a escritora australiana Rhonda Byrne (também autora do best seller O Segredo) fala justamente sobre nossa inata habilidade de autossuperação e conta com a participação de atletas, empresários, artistas e tantos outros “heróis” do mundo real que, mesmo diante das situações mais adversas, foram capazes não apenas de superar suas limitações físicas, financeiras, sociais e psicológicas, mas também de transformar magicamente seus destinos.

Um de seus exemplos é a empresária Anastasia Soare: nascida na Romênia, Anastasia veio para os EUA na década de 90 com o objetivo de proporcionar uma vida melhor para sua filha e sua família – isto sem qualquer recurso financeiro e desconhecendo completamente a língua inglesa. Ainda assim, conseguiu emprego em um pequeno salão de beleza em Los Angeles, onde aprendeu e aperfeiçoou diversas técnicas estéticas, sobretudo a modelagem e maquiagem de sobrancelhas. Um ano e meio após sua chegada e encantada com as possibilidades deste nicho até então pouco explorado, ela investiu suas poucas economias no aluguel de uma pequena sala e abriu seu primeiro negócio: um estúdio destinado apenas aos cuidados de sobrancelhas.

Pois bem, aquela pequena sala deu lugar ao suntuoso Anastasia Beverly Hills Salon, um verdadeiro império estético da qual ela tornou-se fundadora e CEO, além do lançamento de sua linha global de cosméticos que conta com uma clientela composta por celebridades como Jennifer Lopez, Cindy Crawford, Oprah Winfrey, Kim Kardashian, entre muitas outras.

Em cada depoimento, Byrne e seus entrevistados preenchem páginas e mais páginas com lições de vida inspiradoras e fazem questão de enfatizar de que somos todos capazes de superar nossos sentimentos e atitudes lamentosas e realizar feitos maravilhosos, mesmo quando tudo e todos a nossa volta possam sugerir o contrário.

Eis alguns exemplos de como eles chegaram lá:

1 – Encontre oportunidades dentro da adversidade: não importa o quão difícil sejam as circunstâncias em que você se encontra, sempre há a possibilidade de aprendizado e crescimento.  Assim como Anastasia chegou aos EUA sem dinheiro, sem poder comunicar-se e sem maiores perspectivas, seu primeiro emprego como assistente naquele pequeno salão ensinou-lhe não apenas o inglês, mas também as técnicas necessárias que serviriam de base para o desenvolvimento e sucesso de seu futuro empreendimento.

2 – Foque em seu sonho, não em suas limitações: o grande filósofo e escritor alemão Friedrich Nietzche disse certa vez que quem tem um porquê de viver, quase sempre encontrará o como. Assim, não deixe que a falta de recursos (dinheiro, ensino, experiência, etc) seja um empecilho para a realização de seus objetivos. Se você perseguir sua meta com paixão e convicção, as próprias barreiras poderão servir de ferramentas para que você chegue lá.

3 – Esteja aberto para possíveis renúncias e reinvenções: às vezes, o ato de recomeçar exige muito mais que persistência e foco, forçando-nos a adotar novas rotinas e – talvez ainda mais difícil – abandonar velhos hábitos. Ainda assim, tente vencer sua resistência inicial visualizando diariamente todos os benefícios que estas adaptações irão lhe trazer futuramente e realize-as de maneira gradual, sem pressa ou radicalismos. Você certamente se surpreenderá com os resultados e ficará orgulhoso de sua própria capacidade e superação.

4 – Acredite em você, SEMPRE: pode parecer clichê, mas faça desta célebre frase o seu mantra cotidiano. É muito fácil abandonarmos nossos ideais frente às dificuldades, críticas e negativas, assim como nem sempre poderemos contar com ombros amigos ou palavras de suporte nos momentos em que estamos mais fragilizados. Obviamente, devemos ser sempre gratos àqueles que nos ajudaram e ampararam nessa caminhada, mas não podemos esquecer jamais de que somos os grandes responsáveis pelo êxito de nossos sonhos e cabe somente a nós a missão de alimentá-los, fortalece-los e concretizá-los.

Assim, tal e qual o intricado tabuleiro do Jogo da Vida, em vários momentos nos depararemos com obstáculos, situações e bifurcações que não somente nos impedirão de seguir viagem, mas exigirão decisões rápidas e definitivas. A grande vantagem é que, diferentemente do passatempo com seus vários carrinhos e pininhos coloridos, nós sempre teremos a opção de girar a roleta e recomeçar quantas vezes forem necessárias. Talvez seja necessário voltar algumas casas ou aguardar pacientemente pela jogada perfeita, mas sempre teremos conosco a certeza e alegria da vitória.

 

veliveryonline2